15 de maio de 2012

A VERDADE SOBRE A ERA DE AQUÁRIO



Visão astrológica: A Era de Aquarius ou Era de Aquário, iniciando-se por volta de século XXI e seguindo-se à presente era de pisces ou de peixes, é um período de tempo na astrologia.
OBS: Claro que sabemos que a astrologia não é algo que agrada a Deus, pois faz prognósticos e Deus condena isso em Deuteronômio capítulo 18 dos versículos 9 ao 12. Apenas usei aqui para ilustração.
Visão Cristã: Segundo a visão de algumas correntes do cristianismo, a era de Aquário surgiria para substituir a de Pisces (Peixes), sendo que o peixe no caso teria o sentido de representar o símbolo do cristianismo (devido às iniciais de Jesus Cristo em grego), como teria sido usado pelos primeiros cristãos. Assim, era de aquário seria a era definida na Bíblia de domínio do anticristo, a era em que a Terra estaria fora de uma influência cristã e por isso seria uma era de enganos onde o mal seria encarnado e dominaria por certo tempo. Eis a seguir alguns trechos bíblicos que reforçam tal visão:
 "Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele, Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição[anticristo], O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus". 2ª  Tessalonicenses 2:1-4
Aqui o apóstolo Paulo refere-se ao dia do rapto da igreja por parte de Jesus, como Ele havia prometido. Que não aconteceria sem que antes o anticristo tenha se revelado ao mundo, claro que não revelado como anticristo, mas sim como grande político, pouco antes de assumir o governo mundial.
"Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobre-virá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão". 1ª  Tessalonicenses 5:3
A visão cristã ortodoxa refere-se a paz descria acima como uma falsa paz proposta pelo anticristo ao mundo durante um período de sete anos.
"De fato, muitos enganadores têm saído pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em corpo. Tal é o enganador e o anticristo". 2 João 1:7
"Depois disseram: "Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra". O Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo. E disse o Senhor: "Eles são um só povo e falam uma só língua, e começaram a construir isso. Em breve nada poderá impedir o que planejam fazer. Venham, desçamos e confundamos a língua que falam, para que não entendam mais uns aos outros". Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade". Gênesis 11:4-8
Percebe-se pelo texto que Deus desaprova a unificação do mundo. Satanás tentará criar um reino unificado pela ultima vez antes da vinda de Jesus, que destruirá novamente a reconstruída "torre de babel", e reinará então, segundo o livro do apocalipse, para sempre com os seus eleitos.

A partir disso tudo que lemos acima, podemos ver que a era de aquário nada mais é do que um modo implícito de dizer: “Prendamos os cristãos”
Pensem comigo: a chamada era cristã, que é a desde a morte de Cristo pra cá, pois dali veio o cristianismo e sua influência inegável em todo o mundo, teve como nome por muitos anos, a era de peixes, sendo o peixe o símbolo do cristianismo. Mas agora querem dizer que estamos entrando na era de aquário, pense bem. Aonde se prende um peixe? É claro que é no aquário!
Estamos em uma tempo, onde o cristianismo protestante vem crescendo muito, pois é bíblico que no fim dos tempos o evangelho seria tão pregado como nunca foi antes, mas vivemos um época de perseguição por leis, em alguns países a perseguição é por prisões, mortes e estupros. 
Fatos que comprovam tais argumentos: na Escócia os ativistas gays já não querem Bíblias em repartições públicas por eles acharem a Bíblia um livro homofóbico, porque a Bíblia condena a prática homossexual, quando a homofobia é agredir de alguma forma ou desrespeitar o homossexual, já ir contra sua conduta não é homofobia.
Vejam esta reportagem: O Departamento de Educação do distrito de Bluewater administra 53 escolas públicas responsáveis por cerca de 18.000 estudantes no sul da província de Ontario, no Canadá, e se tornou manchete nacional recentemente ao anunciar que vai banir a já antiga tradição de distribuição gratuita de Bíblias (edição combinada de Novo Testamento, Salmos e Provérbios) pela organização conhecida como Gideões Internacionais, que tem um ministério no mundo todo, inclusive no Brasil, em que os livros são doados a escolas, hotéis e hospitais.
Desde 1936, os Gideões internacionais do Canadá tinham o costume de distribuir os livros do Novo Testamento, Salmos e Provérbios grátis aos estudantes da 5ª série na região, até o momento em que a forte secularização local, combinada com a militância ateísta e a crescente presença de imigrantes de outras religiões, fez com que vários conselhos educacionais ao redor do país revissem sua política de permitir que os Gideões continuassem a exercer seu ministério.
Tudo indica de que se trata de mais um passo na, digamos, “descristianização” de países que foram realmente fundados e construídos com bases cristãs, tudo em nome da “tolerância” e do “politicamente correto”. Ser cristão nesses lugares se torna cada dia mais difícil, beirando a clandestinidade. (Autor desse relato: Hélio Pariz)
Esta era de aquário vem sendo divulgada onde a razão imperará sobre coisas abstratas, inclusive a fé. Onde o ser humano está evoluindo para um suposta harmonia maior, sem nenhuma regra de moral para os relacionamentos, onde tudo parece ser muito natural, mas aonde toda expressão de opinião contraria a algum tipo de manifestação de liberdade será combatida, então podemos ver que a fé e os dogmas religiosos contra algumas imoralidades, ou condutas serão combatidas. Onde até mesmo o uso de drogas é difundido.
O antigo Arcebispo de Canterbury, Lord Carey, esteve em uma sessão do Tribunal Europeu de Direitos Humanos falando sobre os casos de cristãos que foram impedidos de trabalhar por usarem uma cruz no local de trabalho.
Para o líder anglicano os quatro casos de britânicos que foram advertidos pelas empresas se tratam de um desrespeito à fé cristã, em seu discurso, Carey afirmou que a Grã-Bretanha está desonrando os cristãos que estão com medo de represarias e até mesmo de prisões por expressarem publicamente sua opinião, baseada na fé, sobre a ética sexual.
A decisão das empresas, sem repressão do governo, estaria afetando o compasso moral do Reino Unido, segundo o líder religioso. “Os cristão são excluídos de muitos setores de emprego simplesmente por causa de suas crenças”, disse o arcebispo mais famoso da Inglaterra, que ficou no cargo entre 1991 e 2002. Ele afirma também que isso está acontecendo porque as crenças estão contrariando os interesses públicos.
“Agora são os cristãos que estão sendo perseguidos, muitas vezes são procurados por ativistas homossexuais”, ressaltou ele durante seu discurso. “Parece que há uma clara oposição ou ódio da fé cristã e aos valores judaico-cristãos. Isso é visto principalmente nos tribunais do Reino Unido, eles precisam de orientação”, afirmou o religioso.
Em recente entrevista ao Dauly Telegraph, Lord Carey afirmou que em seu país há uma tentativa para “remover os valores cristãos da praça pública” e também confessou estar preocupado, pois muitos crentes estão sendo tratados como fanáticos religiosos, tendo seus posicionamentos desrespeitados.
No Brasil já vemos projetos de lei tentando proibirem de se falar contra o homossexualismo nas igrejas; ainda querem nesses projetos obrigar padres e pastores a fazerem casamento gay e caso se recusem a faze-lo, serão presos; querem ainda tirar as Bíblias de circulação, alegando que Ela seja um livro homofóbico.
Pessoas tem sido dispensadas de entrevistas de emprego, pois os entrevistadores perguntam se a pessoa é evangélica e ao ponto que o entrevistado afirma que é, acaba dispensado na hora.  
Um médico cristão foi a um tribunal do trabalho na Inglaterra esta semana alegando ter sido  demitido injustamente, apenas porque enviou um e-mail com uma oração para seus colegas.
David Drew, 64, do Walsall Manor Hospital, é médico há 40 anos e chegou a ser diretor clínico do hospital onde trabalhava. Mas afirma que foi perseguido e demitido após não aceitar uma ordem para “evitar utilizar referências religiosas em suas comunicações profissionais, verbais ou escritas”.
Três anos atrás, o Dr. Drew repassou uma oração escrita no século 16 por Santo Inácio de Loyola, fundador dos jesuítas, a seus colegas do Walsall Manor para “tentar motivar o departamento”.
A mensagem era:
“Ensina-nos, Senhor, a servir-te como mereces:
A dar sem contar o preço,
A lutar sem contar as feridas,
A trabalhar e a não procurar descanso,
A doar sem pedir recompensa
Exceto o saber que fazemos tua vontade”.

Ele disse que iniciou com as palavras: "Acho isso uma inspiração pessoal em meio a meus esforços frágeis e imperfeitos em atender meus pacientes, suas famílias e o nosso departamento’. Algum tempo depois foi acusado de enviar uma mensagem “indesejável” a um colega no dia de Natal, que dizia simplesmente “tenha um Natal de paz”.
Seu colega, o doutor Rob Hodgkiss, respondeu com "você também", mas enviou uma queixa ao hospital dizendo que aquilo era “uma invasão agressiva e indesejável”.
Dr. Drew, disse ao tribunal em Birmingham que não entende a proibição de usar linguagem religiosa no trabalho, e que nega as acusações de “impor sua religião para outras pessoas, e de que era um maníaco religioso”. “Não sabia que um simples e-mail poderia me causar tantas dificuldades e acabar na minha demissão”, lamentou.
O tribunal ouviu os seus problemas, que começaram depois que ele fez uma série de denuncias sobre procedimentos “suspeitos” de alguns funcionários, que incluía a suspeita de abuso sexual de menores. Por isso, ele acredita que sua fé acabou sendo incompatível com algumas posturas dos colegas.
O doutor Drew e sua esposa Janet, 61, frequentam uma igreja batista e dizem aguardar que a justiça seja feita em seu caso.
A era de aquário nada mais é do que um tempo de calar os cristãos e o cristianismo, por este combater os erros da população, como bebedeiras, adultérios, corrupção, homossexualismo, intolerância religiosa, pedofilia, prostituição, agressão física e verbal e etc.
Este calar, vai desde proibir dogmas e doutrinas cristãs, circulação de Bíblias, usa da Bíblia, como também demissões e até prisões para os cristãos que não se calarem e aceitarem o regime imposto. Sendo que durante o período da grande tribulação, os que foram fiéis a Deus e seu Filho não estarão aqui, mas no céu com Eles, mas alguns ficarão por serem infiéis e para se concertar com Deus, somente não negando sua fé e nem aceitando a marca da besta, muitos serão perseguidos até até mortos por isso.
É, a era de aquário, a era da perseguição ao cristianismo já começou!

Escrito por Luis Roldan.

4 comentários:

  1. já começou a era de aquário e nada ta acontecendo eu sou aquariano você é pisciano de tanta crença que você tem nisso

    ResponderExcluir
  2. Excelente explicação, parabéns ao irmão Luis Roldan por nos ajudar a entender melhor este assunto. Rogo para que o Altíssimo nos segure com a Sua destra e nos conduza pelo melhor caminho.
    Dias difíceis estão por vir, mas maior é o que está em nós, do que o que está no mundo!!

    ResponderExcluir
  3. Aqui o apóstolo Paulo refere-se ao dia do rapto da igreja por parte de Jesus, como Ele havia prometido. Que não aconteceria sem que antes o anticristo tenha se revelado ao mundo, claro que não revelado como anticristo, mas sim como grande político, pouco antes de assumir o governo mundial. Donald trump????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho difícil ser o Trump...Uma coisa que devemos vê é se ele terá linhagem judaica da tribo de Judá.

      Excluir